segunda-feira, 22 de abril de 2019

O PRÍNCIPE


O PRÍNCIPE
Era uma vez, num reino muito próximo, numa terra bem pertinho, um príncipe.
- Príncipe???
- Isso mesmo, príncipe. Esse príncipe representa para nós o ser humano com seu EGO.
Príncipe, porque é como o ego nos induz a sentir: somos sempre únicos, os melhores, os “centros das atenções”.
E ninguém pode a nós se opor sob risco de ser esmagado como a uma pulga.
Esse é o nosso ego funcionando. Somos isolados do “resto”, de todas as coisas que nos cercam. Criamos uma “atmosfera” ou um ambiente que só esta aí para nos servir.Tudo que existe é para nós, são nossas ferramentas de trabalho nesta 3D.
Sim, egocentrismo puro!
Separados da UNIDADE – energia que tudo compõe – nos sentimos como se fôssemos únicos e sem iguais. Imaginamos tudo que nos seja bom, para nos facilitar a vida e são essa imaginações que sentimos à nossa volta que são as nossas CO-CRIAÇÕES.
Por quê CO-criações e não só criações? Ora, é porque NUNCA estamos sozinhos. Fazemos parte do UM e não estamos isolados do resto da humanidade e nem dos demais Reinos de Gaia. Somos um TODO. E sempre acompanhados do nosso EU SOU, nosso espírito, que na verdade, no fundo, no fundo, é o que realmente somos.
Não somos esse corpo humano que estamos acostumados a sentir – produto da atuação do ego – mas muito pelo contrário, somos o EU SOU utilizando, vestindo o corpo. Aliás, nesse mister, o ego é um trabalhador incansável. Tanto que tem até gente que não acredita em espírito – pobre escravo do ego...
Mas, afinal, isso é bom ou ruim?
Está claríssimo que é bom... é para isso que estamos aqui, para experimentar a SEPARAÇÃO. E é esta uma função primordial do ego. Afinal, o ego não é nosso inimigo: ele está aqui para nos manter SEPARADOS da UNIDADE e, portanto é nosso querido aliado e, longe de ser isso que acabo de afirmar ser um paradoxo, é uma assertiva de que ao amarmos nosso ego, estaremos nos aliando a ele, ao invés de nos opor. Isso é muito sério, sob pena de sofrermos retaliações desnecessárias que venhamos a nos arrepender mais tarde. Tais retaliações são o chamamento do ego à nossa atenção para pararmos de pensar besteira.
Bem, se não devemos nos contrapor ao ego, qual a melhor atitude a tomar, se estamos ascendendo e voltando para a UNIDADE?
- Reprogramação do ego. Sim, ele é totalmente reprogramável e isso é muito fácil de fazer: basta imaginarmos essa nova programação mentalmente e repeti-la sempre que nos lembrarmos. Com o tempo isso vai tomando seu lugar e passa a ser parte do acervo do ego e ele passa a nos ajudar nessa tarefa maravilhosa...
Na esperança de ter sido útil, aqui me despeço.
PAZ, ALEGRIA, AMOR E GRATIDÃO.
FredãoWind

    21 de dezembro de 2020-a grande culminação do Evento! Transmissão de luz pleiadiana 21/11/2020 Canalizado por Michael Love Uma men...